Ministro da Educação é confirmado

Bolsonaro anunciou o nome do novo ministro na noite desta quinta-feira (22), através de sua conta pessoal no Twitter.

Luiz Fernando Velho – Redação MonteCarlo FM
Foto: Reprodução

A indicação do professor Ricardo Vélez Rodrigues, ocorre um dia após a polêmica com a bancada evangélica em relação ao nome de Mozart Neves, diretor do Instituto Ayrton Senna, critico a uma das principais bandeira levantada por Bolsonaro durante a sua campanha, a Escola Sem Partido. Outro nome cotado, era do procurador regional do Distrito Federal, Guilherme Schelb, com quem o presidente eleito se reuniu na tarde de ontem, e tinha forte apoio dos evangélicos. Bolsonaro fez o anuncio do novo ministro da educação através da sua conta particular no Twitter, durante o casamento de futuro ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.

 

Ricardo Vélez Rodríguez – Colombiano, é professor Emérito da Escola de Comando e estado Maior do Exército, se formou em Filosofia pela Universidade Pontifícia Javeriana em 1964, graduou-se em Teologia no Seminário Conciliar de Bogotá em 1967, concluiu o mestrado em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) em 1974, e o doutorado em Filosofia pela Universidade Gama Filho em 1982. é autor de A Grande Mentira – Lula e o patrimonialismo petista, publicado em 2015. Crítico ao Enem e com afinidade ao Escola sem Partido. É o primeiro estrangeiro confirmado no novo governo.

 

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL E BANCO DO BRASIL

Paulo Guedes, ministro da Economia é um dos homens de confiança do presidente eleito Jair Bolsonaro, e tem carta branca para comandar a pasta, nesta quinta-feira Guedes indicou Pedro Duarte Guimarães para presidir a Caixa Econômica Federal e Rubem de Freitas Novaes para o Banco do Brasil. O economista Carlos von Doellinger foi indicado pelo futuro ministro da economia para a presidência do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e aceitou o convite. Pedro Duarte e Rubens ao assumirem os bancos estatais terão pela frente a missão de vender ativos e reduzir despesas.

Pedro Guimarães – CEF –  é PhD em Economia pela Universidade de Rochester, com especialização em privatizações, tendo mais de 20 anos de experiência no mercado financeiro, com passagem por instituições como Banco Bozano, Simonsen, banco BTG Pactual e Banco Brasil Plural.

Rubem de Freitas Novaes – BB – PhD em Economia pela Universidade de Chicago, foi professor da FGV, diretor do BNDES e presidente do Sebrae. Ele é autor do livro “Investimentos Estrangeiros no Brasil: Uma Análise Econômica”, e é colaborador do Instituto Liberal-RJ.

 Carlos von Doellinger – Ipea – Integrante da equipe de transição do futuro governo, é economista da UFRJ, presidiu o Banco do Estado do Rio de Janeiro (Banerj), é pesquisador aposentado do Ipea.

Compartilhe com seus amigos!