Governo de Criciúma trabalha para diminuir filas de espera no SUS

Índice de não comparecimento às consultas agendadas ainda é alto na maior cidade do Sul de Santa Catarina

Redação MonteCarlo FM
Foto: Jhulian Pereira

O Governo de Criciúma, através da Secretaria Municipal de Saúde, trabalha para reduzir as filas de espera para exames, consultas e procedimentos no Sistema Único de Saúde (SUS). O prefeito Clésio Salvaro e o vice-prefeito Ricardo Fabris iniciaram nesta segunda-feira (15), no Paço Municipal Marcos Rovaris, uma série de reuniões com lideranças religiosas e comunitárias para apresentar a campanha Direito Combina com Respeito. A iniciativa visa conscientizar os moradores e diminuir o índice de absenteísmo (pacientes que faltam às consultas marcadas) em postos de saúde de Criciúma.

“Diminuímos as filas de espera em 38 tipos de exames ofertados. Mas, muitas pessoas continuam não comparecendo às consultas. Isso prejudica a saúde do próprio paciente que deixou de comparecer e da pessoa que está na fila esperando a sua vez para ser atendida”, destaca Francielle. Dados do Sistema de Centrais de Regulação (Sisreg), do Ministério da Saúde, apontam que a taxa de absenteísmo é alta em Criciúma. Em cada 100 consultas agendadas, 30 usuários deixam de comparecer e efetuar os procedimentos.

Os números foram apresentados aos membros do Conselho de Pastores Evangélicos (Compev) de Criciúma e aos pastores da Assembléia de Deus de Criciúma. “É importante que os pastores nos ajudem a conscientizar as pessoas. Se todas as pessoas que têm consultas agendadas comparecessem, cerca de 29 mil exames a mais seriam realizados em um ano. O poder público sabe que a culpa não é apenas dos usuários. Nós temos a obrigação de agir e estamos agindo e trabalhando para aperfeiçoar o processo e melhorar os atendimentos aos cidadãos”, explica Salvaro.

Nos últimos meses, iniciativas como a contratação de profissionais médicos por consórcios, a execução de mutirões de exames, a realização de reuniões administrativas com as equipes de saúde da Administração Municipal e o lançamento de processo seletivo simplificado para o preenchimento de vagas temporárias em áreas do Poder Executivo, reduziram as filas de espera e agilizaram os atendimentos na rede municipal de saúde de Criciúma.

As maiores filas de espera para consultas no município são das especialidades: oftalmologia, neurologia, médico vascular, dermatologia, endocrinologia, otorrinolaringologia e ortopedia. “As especialidades que mais somam faltosos são justamente aquelas em que as filas são maiores. Não é uma coincidência. A população precisa entender que a falta de um atrasa a consulta do próximo. Esse processo aumenta as filas”, esclarece a secretária.

Somente na Unidade Básica de Saúde (UBS) bairro Pinheirinho, o índice médio de não comparecimento às consultas agendadas em 2018 alcançou 38,9%. “Em 15 postos de saúde de Criciúma, a taxa de absenteísmo registrou média de 30%. O faltante acaba retornando à fila de espera, pois o SUS não permite a retirada do paciente por não comparecimento à consulta”, afirma Francielle. “Nós colocamos a pessoa que deixou de comparecer no fim da fila e ela vai, mais uma vez, constar na lista de espera”, acrescenta.

Colaboração: Jhulian Pereira/Prefeitura de Criciúma
Compartilhe com seus amigos!