Ferramenta de ensino auxilia alunos da rede municipal a aprenderem Matemática

Plataforma de aulas online da ONG Khan Academy começou a ser utilizada neste ano em escolas da rede municipal de ensino de Criciúma

Redação MonteCarlo FM
Foto: Decom/Divulgação

A Prefeitura de Criciúma, através da Secretaria Municipal de Educação, está inovando na melhoria da aprendizagem educacional em escolas da rede municipal de ensino. O município criciumense foi selecionado para o programa de aulas online de Matemática desenvolvida pela Organização Não Governamental (ONG) Khan Academy. Atualmente, três escolas municipais participam do projeto.

A adesão começou no início deste ano com a Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Judite Duarte de Oliveira, no bairro Sangão, com o 6º ano, EMEF Hercílio Amante, no bairro Vila Floresta II, trabalhando com o 3º ano e Escola Municipal de Educação Infantil e Ensino Fundamental (EMEIEF) Padre Carlos Wecki, no bairro Cidade Mineira Velha, com turmas do 3º ao 5° ano.

Para desenvolver a iniciativa, é realizado o planejamento das atividades semanais coletivas e individuais pelos professores de cada escola, baseado nos conceitos da ONG e da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). As crianças frequentam, semanalmente, laboratórios de informática, assistem videoaulas e praticam o conteúdo por meio de exercícios de geometria, cálculo e álgebra online. Os alunos contam com login de acesso ao sistema e avançam nas etapas conforme a aprendizagem e o potencial individual.

“Não é uma criança competindo com a outra e sim com ela mesmo a partir do seu processo de ensino-aprendizagem. A plataforma é bem interativa e chama a atenção dos alunos que brincam e aprendem ao mesmo tempo”, cita a monitora do projeto e coordenadora pedagógica da Secretaria Municipal de Educação, Gislaine Sala.

A ONG Khan Academy possui contato constante com a Secretaria Municipal de Educação e todo mês é emitido um relatório sobre a porcentagem de acessos das escolas. Os professores passam por uma formação online pela plataforma para auxilio na elaboração das atividades.

Segundo a secretária municipal de Educação, Roseli de Lucca, o projeto funciona como uma ferramenta que visa a melhoria da qualidade do ensino no município. “Temos que desmistificar um pouco os nossos professores do uso da tecnologia na educação, já que ela está em todo lugar. O nosso aluno é tecnológico e nós também temos que seguir esse caminho. A avaliação está sendo bem positiva e se formos contemplados novamente podemos expandir para outras escolas”, ressalta.

Colaboração: Natasha Monteiro/Decom
Compartilhe com seus amigos!