Criciúma Se Liga na Rede: Administração Municipal e Casan firmam parceria

Mais de cinco mil residências serão vistoriadas para verificar se estão ligadas de forma correta à rede coletora de esgoto

Redação MonteCarlo FM
Foto: Ana de Mattia/Decom

Com o objetivo de conservar o meio ambiente, a Prefeitura de Criciúma e a Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan) firmaram parceria para o programa Criciúma Se Liga na Rede. A partir desta segunda-feira (1º), a ação inicia a vistoria de cinco mil imóveis de Criciúma para verificar se as residências estão ligadas corretamente à rede coletora de esgoto. A solenidade ocorreu na Sala de Atos, no Paço Municipal Marcos Rovaris.

Conforme o diretor do Fundo de Saneamento Básico (Funsab) de Criciúma, Luiz Juventino Selva, os trabalhos serão executados pela empresa vencedora do processo licitatório, Tec Civil, de Criciúma, que vai cumprir um cronograma de trabalho, juntamente com a Vigilância Sanitária. “A gente pretende durante um ano, que é o período de validade do convênio, visitar as cinco mil residências. Quando esses lugares tiverem com uma ligação correta, a população terá uma melhor condição de vida e mais benefícios ao meio ambiente e mais benefícios para a saúde pública”, ressalta.

De acordo com o diretor de Operação e Expansão da Casan, Fábio Cesar Fernandes Krieger, a inciativa é para contemplar uma etapa após as obras, já que existe uma deficiência quando se termina a instalação do sistema de esgotamento sanitário. “Depois de concluir a obra, ainda resta um grande contingente de moradores que não fazem a ligação, ou seja, acaba o projeto sem atingir o objetivo que é de atendimento 100% dos domicílios”, explica. O diretor também ressalta que o programa se mostra bastante eficiente. “A Casan também tem um convênio com o sistema bancário, onde pode disponibilizar um cartão com crédito para que o munícipe possa utilizar para fazer essa obra de interligação”, completa.

A Casan repassou à Administração Municipal o valor de R$ 387.944,95 para que a prefeitura contratasse uma empresa, por meio do processo licitatório, para fazer a fiscalização. “A empresa irá de residência em residência, vai pedir permissão para entrar ao imóvel. E irá colocar no vaso sanitário um corante, dar descarga, se o corante chegar na rede coletora é porque está regular. Vamos verificar também a drenagem da água da chuva, se está ligada na rede, porque não pode, a água da chuva deve ir para drenagem de água pluvial e a rede do esgoto vai para nossa rede coletora”, informa o superintendente Regional Sul e Serra da Casan, Gilberto Benedet Junior.

Ele também informa que a primeira localidade de Criciúma a receber a visita é o Pio Corrêa, seguido pelo Centro, Comerciário e Santa Bárbara. A prefeitura avisará com antecedência os moradores dos bairros sobre as vistorias.

Famcri e Vigilância Sanitária

A Vigilância Sanitária é o órgão fiscalizador do saneamento básico do município e notificará os proprietários dos imóveis que estão irregulares com a coleta e o tratamento de esgoto. Os donos terão 60 dias para se regularizar, após esse prazo será realizada uma nova fiscalização.

A Fundação do Meio Ambiente de Criciúma (Famcri) fiscalizará as empresas passíveis de licenciamento ambiental. Além da questão do esgotamento sanitário, também irá verificar os controles ambientais.

Colaboração: Ana de Mattia/Decom
Compartilhe com seus amigos!