2° denúncia contra Temer foi barrada.

Michel Temer foi denunciado duas vezes. Da primeira vez, por corrupção passiva. Da segunda, por formação de quadrilha e obstrução da Justiça. Para que essas denúncias pudessem ser analisadas pelo Supremo, era necessária autorização da Câmara dos Deputados. A primeira denúncia foi barrada no dia 2 de agosto. A segunda nesta quarta (25). Com isso, o caso de Temer só terá sequência após 1º de janeiro de 2019, quando ele deixa o cargo.

A Câmara dos Deputados rejeitou nesta quarta-feira (25), pela segunda vez, uma denúncia da Procuradoria-Geral da República contra o presidente Temer, desta vez por obstrução de justiça e organização criminosa. Temer recebeu nesta quarta 251 votos a seu favor e 233 deputados defenderam, sem sucesso, a continuidade das investigações contra o presidente.

Pouco depois de iniciada a segunda sessão, quando o placar da Câmara registrava o novo quórum, foi publicada na imprensa a informação de que Temer havia sido internado. Ele foi levado ao Hospital do Exército, em Brasília, às 13h. Mas a primeira informação oficial pública a esse respeito só veio às 15h15, numa sequência de três sucintos posts na conta do Palácio do Planalto no Twitter. Ele teve alta pouco depois das 20h.

 

Compartilhe com seus amigos!